Bem vindo ao EvRec

Fã Clube Evanescence Recife

Nova Campanha: Evanescence no Recife 2016

Participe agora da campanha no Facebook!

E a banda de abertura?

Confira nossa lista de sugestões de bandas para abrir o show do Evanescence em Recife!

Faça parte desta família!

Inscreva-se no Fã Clube mais querido do Brasil!

Tour Evanescence no Brasil em 2012

Crystiano Pequeno relembra como foi a tour da banda em 2012.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Tem alguem do Evanescence vivo! E ele fala! :O

Gente! O Will Hunt (não o produtor carequinha, mas o baterista que tocou no Maquinaria) concedeu uma entrevista ao site Radio Metal onde ele fala bastante coisa legal! Confira a tradução feita pelo Immortal Essence (mas se você estiver com preguiça, tem um resumo no fim do post, com o que é essencial você saber):

Radio Metal: Vamos falar sobre você agora. Você está em vários projetos musicais: Black Label Society, Evanescence, Static-X… Para mim isso é uma grande confusão! Então para deixar isso claro, você pode falar para gente quais são seus projetos atuais e futuros?

Will Hunt: Agora, eu estou trabalhando obviamente com o Black Label e o Evanescence. Amy está agora trabalhando nas músicas para o novo álbum do Evanescence. Eu acabei de trabalhar um tempo com uma banda famosa aqui nos EUA, a Hollywood Undead. Eu também participei de um disco da banda Crossfade, o álbum vai sair em breve. Eu também estou vendo algo para fazer com Tommy Lee e Methods of Mayhem. Isso é tudo. E já é o bastante!

Radio Metal: Me desculpe por dizer isso, mas parece que você não se compromete por muito tempo com nenhuma banda. Há algo que você queira mesmo, não se envolver demais com uma banda, ou é natural que aconteça assim?

Will Hunt: Meio que sempre foi assim. Tenho minhas próprias bandas aqui nos EUA: Skrape, que acabou de assinar com a BMG, e mais recentemente a Dark New Day – estamos na Warner Brothers. Enquanto trabalhava com todas essas bandas, eu recebia telefonemas para preencher algumas vagas. Eu meio que me tornei um cara a quem recorrer quando as bandas precisavam de bateristas. Foi assim que eu acabei indo tocar com Mötley Crüe ou Static-X. Simplesmetne aconteceu assim. Não foi planejado, eu sempre quis ter um lar. Agora, com o Black Label, sinto como se estivesse em meu lar. Meu objetivo é ficar ocupado sempre, quero continuar trabalhando. O jeito que a indústria está agora, tantos bandas aparecem e somem porque elas não conseguem continuar, ou elas tiram longas pausas. Amy tirou férias de 3 anos, e eu simplesmente tive que continuar tocando, é assim que acontece.

Radio Metal: Você gosta de ser um mercenário da música?

Will Hunt: Sim, é legal ter essa lista de referências como eu tenho. Mas no final do dia, vejo que nunca sou o cara contratado. Nos meus sonhos, eu sempre quis ter a minha banda, que teria eu e mais três ou quatro amigos. Seria o nosso filho, algo que faríamos desde o esboço… Infelizmente, isso não aconteceu e isso tudo caiu sobre mim. Eu simplesmente gosto de tocar, e eu toco com amigos. Todos do Black Label, eu e Zakk e Nick e J.D., somos bons amigos, nós saímos juntos. Não é como se fosse só um grande negócio. É legal, porque eu toco com os caras que eu gosto e respeito, e eu ainda me divirto. Black Label vai entrar um turnê por 12 a 18 meses. Dependendo do tempo que tiver vago no Evanescence, eu vou ficar com o Black Label o quanto eu puder. Vamos ver o que acontecerá. Eu decido as coisas dia após dia. Mas quando eu faço algo, eu me comprometo: se eu faço algo com o Black Label, então eu estou com o Black Label. Temos uma turnê de dois meses e meio, começando em uma semana, e estou comprometido com isso tudo. Não significa que se o Ozzy me chamar, ou o Kiss, ou o Mötley Crüe, não importa quem me ligar, no mei desse tempo, estou comprometido com o Black Label. Eu não fico pulando de galho em galho, não tanto!

Radio Metal: Qual o seu papel atual no Evanescence? No começo você só tocava bateria nas turnês. E agora?

Will Hunt: Eu sou o baterista, e eu posso compor músicas também. Nós estivemos no estúdio, e eu trouxe alguns riffs de guitarra que viraram músicas. Ultimamente, nos últimos meses, tem ocorrido uma verdadeira dinâmica de banda. É a situação da banda agora.

Radio Metal: Você tem alguma informação nova sobre o lançamento do álbum?

Will Hunt: Tudo que eu posso dizer é que Amy trabalha muito mesmo. Ela é muito crítica consigo mesma. É importante para ela que o álbum supere as expectativas dela na primeira vez e ainda depois. Ela vai ficar lá quanto tempo achar necessário. Como fã e membro da banda, eu gostaria que as coisas fossem um pouco mais rápidas, mas no fim do dia, eu respeito totalmente como ela quer fazer isso. E eu entendo, porque é um álbum muito improtatne e crítica para o Evanescence, então precisa ser exatamente certo. Eu entendo porque ela está tomando o tempo dela nisso. Vai estar pronto quando estiver pronto.

Radio Metal: Você compartilha com o entusiasmo extremo da Amy com as novas composições? Ela as descreve como "as melhores composições do Evanescence desde o começo da banda." O que você acha das novas músicas?

Will Hunt: Honestamente, eu acho elas maravilhosas. Eu acho que ela está assumindo riscos muito grandes. Como artistas, eu acho que é importante desafiar a nós mesmos para encontrar um novo espaço. Se você olhar para qualquer banda na história que tenha ido muito bem, eles continuam reinventando a si mesmos e ainda são relevantes. Sempre vai soar como Evanescence, porque Amy Lee está cantando, mas o veículo para essa voz pode ser diferente e ainda sim ser Evanescence. Eu acho que as pessoas serão agradavelmente surpreendidas, porque todos os elementos legais, as coisas que as pessoas amam no Evanescence do passado ainda estão aqui. Mas há novas cores na aquarela. Há muitas coisas legais acontecendo por aí, tanto eletronicamente como futuristicamente. Eu acho que ela está fazendo algo muito especial e ainda não foi feito. Eu apoio ela, eu acho o som matador. É muito bom.

Resumindo: Ele diz que é o baterista do Evanescence e que pode, então, compor musicas tambem. Ele esteve em estúdio e levou alguns riffs de guitarra que viraram musicas. Então tem ocorrido uma verdadeira dinamica de banda.
A Amy está trabalhando MUITO. Ela deseja que o album supere todas as nossas espectativas. E vai ficar trabalhando na perfeição dele o tempo que for necessário. Ele também quer quer saia logo, mas no final entende o que a Amy está fazendo. Vai estar pronto quando estiver pronto.
Ele diz que as pessoas vão se surpeender agradavelmente, por que os elementos legais do Evanescence continuam, mas tem muita coisa nova e boa, tanto eletronicamente como futuristicamente. O som é matador. É muito bom.

Então não tem por que pressa, o Evanescence sabe o que está fazendo.

Comentário(s)

OMG!!!! FINALMENTE ALGUMA COISA KKK FIQUEI ANSIOSA E VOCES ?

@Carlloswalverde Me dissolvi em ansiedade, Eloísa, mas "tem porque ter pressa sim", né gente? Vamos tentar nos conter. Gostei quando disse que o Evanescence de sempre continuará, mas não sei não. É esperar praver. \;;/